O uso de energia renovável não é novidade no Brasil. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), cerca de
83% da matriz energética brasileira vem de fontes renováveis. A energia hidrelétrica é a mais usada, tendo 63,8% de participação. Depois dela, vem a eólica (9,3%), biomassa e biogás e solar (1,4%). Além do grande índice de energia limpa, o Brasil também surpreende por estar bem
superior à média mundial, que é de 24,1%. No
ranking de maiores produtores, o Brasil está em 9° lugar. Esses números representam um dado muito importante sobre a
segura
nça energética, pois o país foi dependente de importações de energia até 2017.A tendência é que esses números continuem crescendo. De acordo com o Energy Outlook 2020, o
consumo de energia limpa deverá quase quadruplicar em 2050, enquanto as energias emissoras de carbono devem sofrer uma queda de 70% no mesmo ano. 

O crescimento da energia renovável do Brasil é extremamente benéfico nos âmbitos
sociais, econômicos e ambientais. Esse modelo de consumo energético gera empregos; reduz a poluição, desmatamento e aquecimento global; auxilia na economia nas contas de luz; e garante um futuro energético mais seguro para o futuro, uma vez que os recursos usados são inesgotáveis. 

1.540 Responses

Deixe um comentário