Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o agronegócio é responsável por 30% do consumo energético do mundo. Uma que vez a demanda pela produção de alimentos só aumenta, é necessário pensar em estratégias para produzir energia de forma mais limpa, eficiente e econômica. Dentre as opções disponíveis, a energia solar é uma grande aliada para conquistar tais objetivos e vem crescendo cada vez mais no agronegócio. 

Os gastos com energia na agropecuária são muito altos e diminuem significativamente o lucro dos produtores, que precisam pagar contas altíssimas para realizar as atividades. Esses números podem ser reduzidos significativamente através do uso da energia solar pois, além do valor gasto para adquirir e instalar as placas fotovoltaicas, a geração de energia não tem custo, pois é proveniente dos raios solares. 

Além de reduzir os gastos mensais com energia, os produtores também adquirem mais autonomia e não ficam dependentes dos fornecedores de energia e das possíveis instabilidades que podem acontecer. 

Um outro grande benefício é a preservação ambiental, pois a energia solar é limpa, renovável e sustentável. O uso de placas fotovoltaicas reduz a poluição e desmatamento, não afeta o meio ambiente e contribui com o compromisso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Como a luz solar é um recurso infinito, não existe a preocupação que seja esgotado com o tempo.

363 Responses

Deixe um comentário