Durante muitos anos, os geradores a diesel foram uma das formas mais populares de produzir energia. O equipamento faz a queima do combustível – diesel -, que é convertida em energia para o abastecimento de uma indústria, fazenda, centro comercial, residência ou outro tipo de propriedade. 

Esse tipo de gerador pode usar outros tipos de combustível, como a gasolina e o gás natural. Geralmente, o diesel é escolhido para estabelecimentos maiores pela sua maior potência e tempo de uso. 

Apesar da sua eficiência, o gerador a diesel tem vários pontos negativos. O principal deles é o preço do equipamento, que é alto e exige constante manutenção e reparo de defeitos, uma vez que seu funcionamento é mecânico e desgasta as peças rapidamente. O seu custo elevado muitas vezes é capaz de reduzir consideravelmente os lucros de um produtor. 

Além disso, o gerador a diesel também tem um alto grau de poluição. Seus ruídos altos são responsáveis pela poluição sonora e causam bastante estresse e incômodo para quem trabalha por perto. Ele também é um grande causador da poluição do ar, pois seu funcionamento depende da queima do combustível, que libera diversos gases nocivos e poluentes, como o monóxido de carbono. 

Uma terceira desvantagem é sobre a produção do diesel, que se origina do petróleo. Como esse recurso não é renovável, isto é, não pode ser regenerado, quanto mais se usa, menos se tem disponível, e um dia pode acabar. 

Uma ótima alternativa ao diesel é  o gerador de energia renovável, que pode ser proveniente do ar, água, luz solar ou biomassa. Esses equipamentos, após a instalação, necessitam de pouca manutenção e conseguem funcionar por muitos anos sem a troca de peças. Uma placa de energia solar, por exemplo, pode durar até 25 anos. Ademais, são energias limpas e renováveis, que não geram poluição e não correm o risco de acabar. 

621 Responses

Deixe um comentário