Biomassa é qualquer matéria orgânica, vegetal ou animal, que pode ser utilizada na geração de energia. Obtida através da decomposição de recursos renováveis, como madeira, resíduos agrícolas, matéria orgânica e até excrementos de animais, a biomassa destaca-se pela alta capacidade energética e pela praticidade de armazenamento e transporte.

A conversão da biomassa em energia ocorre através da termeletricidade, processo em que a energia térmica, oriunda da combustão da biomassa, é convertida em energia mecânica, e depois, em energia elétrica.

Fonte: CBIE

A queima da biomassa libera gás carbônico na atmosfera e as plantas transformam esse CO2, através da fotossíntese, nos hidratos de carbono, liberando oxigênio. Essa é uma das vantagens da biomassa, uma vez que não influencia tanto na poluição ambiental e no efeito estufa.

Segundo dados do Ministério de Minas e Energia (MME), a biomassa é a terceira maior fonte de energia no Brasil, ficando atrás apenas da hidráulica e do biogás. A posição privilegiada do país nessa categoria advém das extensas áreas de cultivo, condições climáticas favoráveis e do desenvolvimento do agronegócio

O desenvolvimento do setor agrícola e pecuário promove o aumento da geração de resíduos orgânicos, matéria prima para a produção da biomassa. Dessa forma, a bioenergia ganha cada vez mais destaque no ramo como solução para o suprimento energético. 

A bioenergia é uma importante estratégia econômica para o crescimento sustentável do agronegócio, podendo ser considerada a fonte que trará maior segurança energética e aumento da produtividade rural. Além da oportunidade para a geração de mais empregos e melhoria da qualidade de vida para a população local.

O investimento no setor da bioenergia é de suma importância também para o desponte econômico do Brasil, uma vez que o país ocupa uma posição de privilégio no que diz respeito à diversificação da matriz energética.  

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário