O biogás é o gás resultado da decomposição de forma anaeróbia (sem a presença de oxigênio) de qualquer matéria orgânica, seja ela vegetal ou animal. É composto, em sua maioria, pela mistura de carbono e metano e caracteriza-se por ser um produto inflamável e abundante em energia. 

Esse biocombustível é uma das formas de aproveitamento da biomassa. Através de um biodigestor cria-se um ambiente anaeróbio adequado que possibilita a decomposição dos resíduos orgânicos sem a presença de oxigênio, resultando no biogás. Por causa da grande quantidade de matéria orgânica gerada no agronegócio, os biodigestores têm sido uma alternativa para a redução de custos e melhoria da gestão ambiental. 

O químico Louis Pasteur, no século XIX, fez uma apresentação demonstrando a geração de biogás através de uma mistura de dejetos orgânicos e água. A partir daí, o biogás passou a ser considerado uma fonte energética. O poder energético do biogás é de, aproximadamente, 4.000 kcal/m³, proveniente do metano. 

Para que o biogás seja convertido em energia, é preciso que haja a conversão química do gás em energia mecânica, através de uma combustão controlada. A energia mecânica ativa um gerador que resulta em energia elétrica. Uma outra forma de fazer essa transformação é através da queima direta do biogás, em caldeiras, para a cogeração de energia. 

A diversificação da matriz energética é assunto em todo mundo. O Brasil é um dos países que sai em vantagem, devido à suas extensas possibilidades de geração de energia com fontes renováveis e limpas. E o biogás é um biocombustível importante nesse contexto, uma vez que a sua transformação é a capacidade de tornar, o que antes era um passivo ambiental, em um ativo energético muito potente. 

O biogás representa o futuro da geração de energia sustentável no mundo, uma vez que utiliza resíduos gerados na agricultura e na pecuária para suprir demandas energéticas. Além disso, a utilização do biogás para gerar energia impede que o metano seja liberado para a atmosfera ao se transformar em água e gás carbônico após a queima.

Categories:

1.180 Responses

Deixe um comentário