Diante da crise energética, a energia solar é a tecnologia com maior potencial de ajudar o Brasil a produzir energia limpa, renovável e, principalmente, de baixo custo. Atualmente, o país conta com 4,3 GW de potência instalada em painéis solares fotovoltaicos na modalidade de geração distribuída.

O principal motivo desse crescimento é a redução da conta de luz. O Brasil é um país com altos índices de irradiação solar, por isso dispõe de um excelente desempenho dos sistemas fotovoltaicos. Assim, a energia solar pode garantir muita economia no orçamento familiar.

Com um projeto especializado para as condições de cada residência, indústria ou propriedade rural, o sistema fará com que não haja consumo de energia da rede da distribuidora local, assim a economia na conta de luz pode chegar até 95%. Além disso, os gastos com a manutenção dos equipamentos são mínimos, com uma vida útil de até 25 anos.

O custo-benefício é comprovado: o investimento inicial é recuperado, em até 5 anos, por meio da economia nas contas de luz. Um período considerado pequeno para o tamanho da descapitalização inicial e das vantagens que o sistema oferece. 

Segundo pesquisas da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), com base em dados oficiais dos órgãos federais, a energia solar proporciona benefícios que ajudam a economia do País.

De acordo com Krystiane Bergamo, especialista em energia fotovoltaica e mestre em Governança e Sustentabilidade, “para cada R$ 1 investido em sistemas fotovoltaicos de pequeno e médio portes, usados para abastecer residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e áreas públicas, o setor devolve mais de R$ 3 em ganhos elétricos, econômicos, sociais e ambientais aos brasileiros”, pontua.

A produção de energia através do Sol é muito benéfica e vantajosa, uma vez que a fonte é renovável e limpa, abundante no Brasil. As placas solares causam muito menos impactos ambientais que a construção de hidrelétricas e termelétricas, por exemplo. Outro ponto positivo é a capacidade de renovação e a redução das emissões de gases de efeito estufa. 

1.070 Responses

Deixe um comentário