Muitas pessoas questionam porque não é possível reduzir em 100% as contas de luz após a instalação dos painéis solares. Por mais que uma propriedade consuma apenas a própria energia, é cobrado um valor referente à taxa de disponibilidade. A cobrança vem da infraestrutura elétrica necessária para que a energia esteja disponível, ainda que não seja usada. 

A taxa mínima vem da Resolução n° 414 de 2010 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e varia conforme seguintes regras:

  • Residências com padrão monofásico: valor referente ao consumo de 30 kWh;
  • Residências com padrão bifásico: valor referente ao consumo de 50 kWh;
  • Residências com padrão trifásico: valor referente ao consumo de 100 kWh;

Para fazer o cálculo, basta multiplicar o valor do padrão com a tarifa vigente. Por exemplo, com uma tarifa de R$0,55 as contas serão R$16,50 (monofásico), R$27,50 (bifásico) e R$55,00 (trifásico). 

O tipo de conexão vem escrito na conta de luz, e é definido pela distribuidora conforme a quantidade de moradores e quanta energia será usada. Esse padrão pode ser alterado caso ocorra um grande aumento ou redução no gasto. 

Contudo, ainda que a taxa de energia paga não seja completamente zerada, a energia solar é uma grande alternativa para quem quer economizar. Após o custo inicial para adquirir as placas, o proprietário pagará um valor baixíssimo na conta de luz, e a economia mensal terá “compensado” o primeiro investimento. 

Tags:

2.658 Responses

Deixe um comentário